Doce Perdão, de Lori Nelson Spielman – Verus Editora

Doce-perdão-Lori-Nelson-Spielman-Verus-Editora-MLNETTítulo: Doce Perdão

Autora: Lori Nelson Spielman

Editora: Verus

Páginas: 322

Gênero: Romance

Fonte: Cortesia da Editora

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) Hannah Farr é uma personalidade de New Orleans. Apresentadora de TV, seu programa diário é adorado por milhares de fãs, e há dois anos ela namora o prefeito da cidade, Michael Payne. Mas sua vida, que parece tão certa, está prestes a ser abalada por duas pequenas pedras… As Pedras do Perdão viraram mania no país inteiro. O conceito é simples: envie duas pedras para alguém que você ofendeu ou maltratou. Se a pessoa lhe devolver uma delas, significa que você foi perdoado. Inofensivas no início, as Pedras do Perdão vão forçar Hannah a mergulhar de volta ao passado – o mesmo que ela cuidadosamente enterrou -, e todas as certezas de sua vida virão abaixo. Agora ela vai precisar ser forte para consertar os erros que cometeu, ou arriscar perder qualquer vislumbre de uma vida autêntica para sempre. Após o sucesso mundial de A lista de Brett, Lori Nelson Spielman retorna com este romance terno e esperto sobre nossas fraquezas tão humanas e a coragem necessária para perdoá-las – assim como para pedir perdão.

RESENHA

Hannah Farr é uma celebridade na cidade de New Orleans, e tudo o que quer no momento é fazer com que seu programa matinal volte a ter os mesmos índices de audiência de tempos atrás, além de conseguir finalmente casar com seu namorado, o prefeito da cidade Michael Payne, mas parece que a sorte não anda muito a seu favor. Com um produtor que parece fazer de tudo para tirá-la do programa, escolhendo os assuntos mais banais para cada dia, e seu namorado colocando sempre uma desculpa para que o casamento não aconteça, Hannah se sente muito frustrada.

 Acontece que sua vida está muito perto de dar aquela virada que às vezes acontece.

Uma emissora de TV de Chicago acaba de fazer um convite Hannah, e embora não seja nada que queira no momento, Hannah se vê forçada a desenvolver um projeto para concorrer a vaga, e num momento de loucura, se lembra das pedras do perdão, que estão escondidas no fundo de sua gaveta há dois anos.

As pedras do perdão são uma verdadeira febre no país, segundo Fiona Knowles, quem inventou esse novo jeito de pedir desculpas, fazer com que as pedras circulem, pode aliviar o coração daqueles que querem pedir perdão e não sabem muito bem como, e uma pessoa ao receber as pedras, poderia, se quisesse, perdoar e fazer com as pedras circulem, enviando para outra pessoa pela qual deseja pedir perdão. E com Hannah está um dos 35 saquinhos originais.

Hannah pensava que seria apenas um projeto piloto, e que jamais iria expor sua vida particular em frente a uma câmera, o problema acontece quando Hannah percebe que as pedras trazem lembranças não muito agradáveis, remexer no passado poderá abrir feridas há muito tempo fechadas.

Há 20 anos, Hannah não fala com sua mãe, e depois de ser aconselhada por uma grande amiga, ela decide pelo menos tentar ouvir o outro lado. O problema agora, é que tudo o que acreditou a vida toda, parece ter sido uma grande mentira e Hannah precisa decidir em qual lado vai depositar sua crença.

Minha opinião: Doce Perdão é aquele tipo de livro que te põe para refletir… Até que ponto pedir perdão por alguma coisa acontecida há anos é válido?  Pois nem sempre as coisas não acabam como se imagina, existem coisas que devem ser deixadas no passado.

Eu realmente gostei do livro, me prendeu do começo ao fim, embora ache que a autora romantizou alguns assuntos polêmicos, que são realmente sérios, e simplesmente deixar que o tempo apague o que aconteceu não me parece muito certo.

Lori Nelson Spielman, soube me fazer apaixonar por muitos outros personagens do livro, e demonstrou com muita facilidade cada um deles de maneira que me senti íntima de cada um.

RJ é um homem de caráter, dono de uma vinícola em Michigan, é daqueles caras que toda mulher romântica queria conhecer um dia, o envolvimento entre RJ e Hannah acontece tão naturalmente que parece até que se conhecem há anos… será que sim??

E Dorothy?  O que dizer dessa senhora incrível, amiga de Hannah e com uma capacidade de pedir perdão que não se vê em ninguém, achei incrível.

A mãe de Hannah é a demonstração clara do que certas escolhas na vida podem fazer com uma pessoa, e nem tudo o que parece ser, realmente é.

Mas também conhecemos pessoas com caráter falho, e sem ser pessimista, mas sabemos que iguais a esses, têm muitos por ai.

A diagramação está muito boa, não encontrei erros de português, as páginas em off-White, e a capa traduz  o que se espera… De suas mãos pode sair algo que tocará o coração de alguém.

 

“É quando você resiste, quando tenta interromper a queda, que se machuca”

Avaliação da obra
Data da avaliação
Minha nota:
41star1star1star1stargray

Comente aqui... Agradecemos sua participação!