H. Stern – A história do homem e da empresa, de Consuelo Dieguez – Editora Record

Capa SIMULADA H Stern CURVASTítulo: H. Stern – A História do homem e da empresa

Autora: Consuelo Dieguez

Editora: Record

Páginas: 269

Gênero: Biografia

Fonte: Cortesia da Editora

Skoob

Compre aqui

Sinopse (Fonte: Skoob) A jornalista Consuelo Dieguez resgata a história do fundador da H. Stern e a trajetória da joalheria no livro “H Stern, a história do homem e da empresa”. A autora percorre a infância de Hans Stern em Essen, na Alemanha, passa por sua chegada ao Rio ainda na adolescência na década de 30, até se debruçar sobre a criação e evolução da joalheria carioca, que completou 70 anos este ano.

RESENHA

Em novembro de 1923, começavam as perseguições contra os judeus na Alemanha, e as coisas estavam ficando difíceis para a família de Hans Stern. Os Stern eram ricos, mas durante anos passaram por muitos altos e baixos, até 1933… quando Adolf Hitler assumiu o posto de chanceler da República, e em pouco tempo tudo se tornaria mais difícil ainda, não só para os Stern, como para todos os judeus que viviam na Alemanha.

Tentaram de muitas maneiras continuar na cidade de Essen, na Alemanha. Até que com muita dificuldade e preocupação, conseguiram chegar até a casa de Gustav Stern, e descobriram que o avô paterno de Hans, não mais estava lá, havia fugido para um hotel de um amigo e acabou se suicidando por não conseguir aceitar tamanha crueldade cometida contra todas aquelas pessoas.

Kurt Stern, pai de Hans, agora espera ansiosamente por um visto em qualquer País que os aceitassem para que pudesse levar sua família para longe da Alemanha.

Em 17 de fevereiro de 1939, se despediram por carta de seus amigos e parentes, e partiam para o Brasil, o País que receberia os Stern de braços abertos.

Quando Hans viu “a enorme montanha de granito” que ele havia visto tantas vezes através de cartões postais, teve certeza que o Rio de Janeiro seria o seu lar até o fim da vida.

O começo não foi fácil para eles, a comida, a língua falada, o calor, e o brasileiro… tudo muito diferente de tudo que haviam vivido , embora tudo isso deixava a mãe e avô materno de Hans extremamente tristes, para Hans e Kurt, tudo era motivo para acreditar que as coisas poderiam melhorar.

Para ajudar no orçamento de casa, Hans começa a trabalhar num mercadinho de um parente, mas sua paixão por selos o levou para outro emprego, e lá Hans conheceria pessoas e as pedras brasileiras que um dia mudariam sua vida.

Os anos passaram e Hans continuava lutando, mas sentia que tinha que fazer alguma coisa, estava na hora de ter seu próprio negócio, e a fascinante história do homem e da empresa, vem nos mostrar como que um acordeão se transformou num verdadeiro império das joias.

Minha opinião: Livro fascinante!!! Simples assim! Delicia de ler, envolvente, consegui viajar para o Brasil dos anos 40. A maneira descrita dos encontros com os amigos, os passeios pela praia, os bailes de “danças estranhas”, como descrevia o calor que fez naqueles anos, perfeito!!

O que mais me encantou foram as cartas em que Hans escrevia para seus amigos espalhados pelo mundo, em que descrevia o jeitinho brasileiro, a sua paixão pelo café brasileiro, seu jeito cômico de escrever, muito bom!!

Para um administrador, ler como Hans foi um empreendedor que não usou anda além de seu instinto e sua paixão pelo que fazia, e depois ver seus filhos trabalhando na produção colocando em prática o que estudei, é de se apaixonar!

O livro é escrito em terceira pessoa, não encontrei nenhum erro de português, a diagramação está linda, com fotos de tempos em tempos vividos por Hans e sua família, e uma capa sóbria, minhas preferidas!!

A mensagem que nos deixa, é que quando você é honesto, e trabalha duramente, sem usar ninguém para atingir seus objetivos, suas chances de sucesso aumentam.

 

Avaliação da obra
Data da avaliação
Minha nota:
51star1star1star1star1star

Comente aqui... Agradecemos sua participação!