[+Cultura] Apresentação | Turismo – Colunista Mayra C. Ayres

MayraAPRESENTAÇÃO.

Olá! Sou Mayra e vou liderar a Coluna + Cultura do Blog Escrev’Arte. Com muito prazer aceitei ao convite da querida amiga Nadja, tão talentosa e que admiro muito (meu objetivo de vida é devorar livros como ela!). A coluna irá tratar de assuntos diversos relacionados à cultura como livros, filmes, séries, jogos, viagens, gastronomia, internet e etc. Aqui, vou unir minha percepção pessoal com alguns assuntos que julgo interessante e mostrar a vocês um ponto de vista diferenciado. Espero compartilhar aqui na minha coluna um pouco dos meus gostos, desgostos, descobertas e indecisões. Sejam bem-vindos ao + Cultura!

 

 

 

[TURISMO] + Cultura

Para dar início a este trabalho vou começar com uma Dica de Viagem! SIM! Não conheço uma pessoa que diz “não gosto de viajar” ou “não gosto de conhecer novos lugares”. Isso é algo natural do ser humano, a necessidade de se deparar com vivências diferentes e registrar estas memórias. Acredito que seja algo que influencie na funcionalidade do corpo humano, como respirar, piscar e pulsar o coração: algo que não nos damos conta racionalmente para realizar mas somos totalmente dependentes. Viajar é bom demais!

Trindade (RJ)

Portanto, vou contar a vocês da minha última experiência turística que foi no Réveillon 2016: Trindade (RJ). A pequena vila de pescadores fica a 20km de Paraty (RJ) e ficou famosa pelas belezas naturais, água azul turquesa, mata atlântica preservada e areia limpa. A cidadezinha possui no máximo dez ruas com comércio, pousadas e campings, e os caiçaras, nativos da região, são os responsáveis por movimentar a economia local.

Na ocasião eu e meu namorado optamos por ficar em um camping. Nós já havíamos acampado antes e por questões financeiras (viajamos com o dinheiro contado) resolvemos montar uma barraca e ficar próximos da natureza.

Lá são poucos os estabelecimentos que aceitam cartões de crédito, débito ou vale alimentício. Não existem caixas bancários, o sinal de celular é fraco e o posto de gasolina mais próximo fica a 11 km de distância. Ou seja, quem escolhe ir para Trindade está certo de que passará dias de paz, desligado da tecnologia e provido apenas de muito sol, mar e água fresca.

Todas as pousadas e campings possuem um aspecto rústico, sem muito luxo mas com o conforto necessário. Hotéis e Resorts não existem na pequena vila. As reservas devem ser feitas em sua maioria por telefone, já que são poucos os estabelecimentos que possuem sites ativos. Na baixa temporada as diárias são acessíveis, não passando dos R$ 100 em média. Já em época de Carnaval e Réveillon os pacotes fechados de cinco e sete dias podem chegar a R$ 3 mil.
A minha viagem foi curta e durou apenas três dias, mas neste período pudemos aproveitar de todas as belezas naturais que Trindade oferece, como as lindas Praia do Cepilho, Praia do Sono, Praia do Meio, Praia do Rancho, Praia do Cachadaço, Praia de Fora e Praia Brava. Além disso, a vila também possui outros atrativos como a Pedra que Engole, Piscina Natural, Cachoeira do Escorrega, Cachoeira da Praia Brava e Cabeça do Índio.

O acesso nestes pontos são feitos em sua maioria por trilhas, algumas longas outras curtas, mas é importante estar preparado para não se deparar com surpresas. É possível realizar as caminhadas com roupa de banho e chinelo, os mais esportivos preferem se equipar de tênis e roupa longa. Os menos aventureiros optam em se deslocar em barcos – esta é uma opção que os pescadores locais oferecem aos turistas que não querem enfrentar longas caminhadas. Determinados pontos não possuem acesso por barco (como cachoeiras) mas vale a pena consultar o preço antes e garantir um pouco de comodidade.

Já que a vila passou a ficar mais conhecida ultimamente, devido a proximidade das praias do litoral norte paulista, principalmente Ubatuba que está a 60km de distância, muitos turistas tem optado por passar o dia em Trindade e depois retornar para sua origem. Por isso, o transito local pode se tornar um pouco caótico, já que o número de carros circulando é muito maior que o número de ruas e, especialmente, de estacionamentos.

Alguns caiçaras oferecem vagas em estacionamentos abertos que chegam a R$20 por dia, mas que funcionam apenas em horário comercial (até as 19 horas). Aqueles que forem pernoitar na cidade devem verificar se a pousada ou camping escolhido oferece vaga para carros, caso contrário o veículo irá dormir na rua com o risco de ser multado – a guarda municipal proíbe o estacionamento nas vias pois pode obstruir ainda mais o trânsito.

Para refeições a vila oferece opções para todos os bolsos, desde lanches, pastéis e os famosos PFs até comida japonesa, caçarola de frutos do mar e porções elaboradas. No caso, como estávamos com pouco dinheiro mas muita força de vontade, fizemos compras de supermercado antes de sair de viagem e no próprio camping preparamos nossas refeições – esta é uma opção interessante já que a maioria dos campings oferece cozinha compartilhada.
O local é frequentado por muitos jovens que viajam em grupos de amigos, surfistas, famílias com crianças e gringos. Nos três dias que estive em Trindade me deparei com muitos argentinos, franceses e americanos.

Nesta viagem pude me certificar de que é possível sair da rotina e se desligar do mundo exterior; de que existem lindas praias na região sudeste; não precisamos de luxo para nos sentir confortáveis e, principalmente, quero voltar em Trindade mais vezes!

Interessados em conhecer melhor os pontos turísticos e acomodações na pequena vila, podem acessar http://www.trindadepousadas.com.br/ que todas as informações necessárias sobre Trindade estão reunidas neste site.

Comente aqui... Agradecemos sua participação!