No Cinema com a Mi | Medianeras [por Michelle Herrera]

Filme: Medianeras, Buenos Aires na Era do Amor Virtual
Título Original: Medianeras
Direção: Gustavo Taretto
Ano: 2011
Elenco: Javier Drolas, Pilar Lópes de Ayala, Inés Efron
Avaliação: 

Martin e Mariana vivem na mesma rua, em edifícios opostos, mas eles nunca se conheceram. Eles andam pelos mesmos lugares mas nunca notaram um ao outro. Quais são as chances deles se conhecerem em uma cidade de três milhões de habitantes? O que os separa, irá uni-los.

Medianeras passa-se em Buenos Aires, contando-nos a história de duas pessoas passando por fases parecidas, Mariana e Martin.

Mariana é arquiteta por formação, recém separada, precisa enfrentar os desafios de estar sozinha outra vez, tentando descobrir o que quer de verdade e como vencer seus medos. Martin está recuperando-se de sua fobia de multidões, um web designer que só encontra conforto em seu apartamento. Sempre junto de seu computador, ele sente-se próximo do mundo, mas afastado das pessoas.
Iremos acompanhar a evolução de ambos, suas decisões e suas vidas, e entender o quanto um completaria o outro. Afinal, moram perto, mas estão sempre passando despercebidos. Assim o filme caminha, ficamos com a incerteza de que personagens tão intensos e cativantes se encontrarão e poderão ser inteiramente felizes.
Medianeras também mostra como as relações virtuais afetam nossas vidas, o quanto nos isolamos da realidade, já que com a internet vieram facilidades que nos poupam de interagirmos com outras pessoas.
O final me deixou totalmente satisfeita, não mudaria nada, os monólogos são incríveis e poéticos, o filme cumpre o que é proposto e vai além.
Me senti completamente envolvida na história, Medianeras tem uma atmosfera dramática, romântica e esperançosa. A fotografia é linda, o cenário é a vida urbana, são os prédios, o quanto eles tomaram conta dos lugares, uma bagunça cinzenta porém reconfortante. A trilha sonora dispensa comentários, simplesmente perfeita, encaixando-se com cada cena, com cada sentimento.
Fiquei curiosa para conhecer outros trabalhos do diretor Gustavo Taretto, como também outros trabalhos da Pilar Lópes e do Javier Drolas, que fizeram brilhantemente seus papeis, passando todas as sensações dos personagens para o público. Medianeras é um filme sensível, intenso, que eu recomendaria pra qualquer um que goste de cinema, impossível não amar.

Trailer

4 comments

  1. Eu lembro quando esse filme estreou no cinema, eu fiquei louca pra assistir, mas acabou que não consegui ver a tempo.
    Realmente parece ser uma história muito interessante, fiquei com muita vontade de ver.

    Bjok

Comente aqui... Agradecemos sua participação!